Voni's View

Nossa visão depende de onde estamos em pé

Trés Países

Eu sou uma cidadã de três países diferentes: dois deles eu escolhei (o Reino de Deus e o Brasil), o outro eu nasci (Estados Unidos).

Sou descendente de gerações de pessoas de toda a Europa e da Península Ibérica. Estou impressionada com o que o meu DNA mostra, provando que cada um de nós é verdadeiramente único. Ninguém mais no mundo tem o mesmo DNA. Por causa dos meus antepassados ​​e suas escolhas, agora sou cidadã americana.

Começando como uma criança pequena, meus pais me ensinaram princípios da vida. Aprendi a amar a Deus e conversei com Ele o tempo todo. Ele era o único que conhecia meus pensamentos, perguntas, dúvidas e medos mais íntimos.

Meus pais não perceberam isso, mas eles estavam ensinando meu irmão e eu uma mistura de leis e princípios: as “regras” culturais de viver em uma fazenda naquela parte dos EUA, juntamente com os princípios do Reino de Deus. Eles estavam misturados em minha mente – tudo de uma parte.

Eu cresci, quando adulta, me casei em 1950, tive filhos e comecei a ensiná-los, mesmo enquanto continuava aprendendo.  Com tempo, o foco da minha vida foi ampliado para incluir pessoas além da minha própria família e mais áreas fora do noroeste do Pacífico, quando nos mudamos para o Texas e depois para o estado de Oklahoma.

Descobri que algumas das regras para saúde e costumes culturais variaram, dependendo de onde se vivia, mesmo nos EUA. Uma das minhas lições? Eu fiquei com febre ondulante (desagradável) por beber leite em uma comunidade agrícola. Eu nunca tinha ouvido falar de febre ondulante, embora eu fosse criada em uma fazenda no estado de Washington.  Diferenças importantes!

As experiências do meu mundo se tornaram maiores.

Quando nos mudamos para o Brasil em 1967, fui empurrada para uma linguagem e regras culturais totalmente diferentes das minhas anteriormente: por exemplo, como sentar na mesa e coloca suas mãos, atravessar a rua, cumprimentar os outros, deixar um grupo de pessoas, lavar pratos com água fria, beber água apenas de um filtro de argila alto, como enfrentar os demônios – e muitas outras regras não escritas.

 

Fui bombardeada e fiquei confusa. Os nossos filhos também. Como eu podia manter a estabilidade em nossa casa?

Inconscientemente, eu mantive os princípios do Reino de Deus em nossa casa – mesmo mudando alguns de nossos hábitos diários.

Quanto mais aprendia a língua portuguesa, mais me tornava consciente dos princípios culturais menos óbvios. Meus primeiros três anos no Brasil foram emocionalmente dolorosos e fisicamente esgotantes, já que essencialmente fui forçado a fazer escolhas, quase morri de hemorragia quando perdi um bebê e gradualmente aprendi a entender e amar melhor as pessoas ao meu redor.

Muitos dos hábitos exteriores mudaram; Isso foi comparativamente fácil. As escolhas difíceis foram como eu examinei e revisei tudo o que aprendi desde criança, escolhendo conscientemente meu caminho pessoal com base nos princípios de Deus. Às vezes, eu joguei fora os padrões brasileiros, às vezes os padrões dos EUA, outras vezes eu joguei fora os dois, quando nenhum deles se encaixava nos padrões de Deus.

Hoje, 50 anos depois, eu ainda devo fazer o mesmo quase que diariamente. Aos 85 anos, uma viúva que vive nos Estados Unidos (um país que eu não reconheço mais), quais escolhas eu tenho antes de mim? Vou seguir as “regras” culturais para uma viúva que vive nos Estados Unidos, ou aquelas para uma viúva que vive no Brasil, ou sigo o que Deus coloca antes que eu faça? E as minhas atitudes? Estou vivendo em integridade diante de Deus? Estou honestamente disposto a ir ou ficar como Ele me conduz?

Uma das primeiras coisas principais que vou fazer logo é ir ao Brasil, onde meus documentos de cidadania brasileira estão me esperando. Por que o Brasil? Não sei se sei como explicar. Eu vou tentar.

Eu amo tantas pessoas, nos EUA, no Brasil e em outros países. No entanto, (a única maneira de saber como estou me sentindo) Deus colocou um amor especial dentro de mim para o Brasil. A cidadania brasileira me dá algumas vantagens e algumas responsabilidades. E me coloca no Brasil – não como um americano – mas como brasileiro, como todos aqueles que me rodeiam.

Paulo disse em 1 Cor 9: 22b-23

“Eu me tornei tudo para todas as pessoas para que, por todos dos meios possíveis, eu possa salvar alguns. 23 Faço tudo por causa do evangelho, para que eu possa participar das minhas bênçãos. ”

Quero esclarecer que Deus lidera cada um de nós: o que ele faz de mim, enquanto eu o sigo, não é o que ele pedirá para você fazer. Ele tem um propósito único para cada uma de nossas vidas, assim como cada um de nós tem um DNA único. Você e eu temos a responsabilidade de ir a Ele para aprender. Se O buscarmos, O encontraremos. Talvez não da maneira que esperávamos, mas Ele está aqui para cada um de nós.

 

Hoje eu sei que devo andar no que Ele coloca diante de mim Ele me lidera, e estar ciente de Seu amor e preocupação por mim.

Eu me tornei um cidadã de três países.  O Reino de Deus é o país que tem precedência na minha vida.
Quais serão as próximas escolhas? Eu não faço ideia. Eu vou aprender como eu vou.

 

Como tudo disto está com você?

About Voni Pottle

2 Replies

  1. Gerusa Borsoi

    Paz. Boa tarde! Parabéns pela cidadania Brasileira. Deixa o Espírito Santo te guiar. Ele vai te mostrar o seu caminho, se Brasil, USA, ou os dois. Por que não? Aproveite e seja feliz todos os dias. Beijos. Gerusa

    1. Voni Pottle

      Gerusa, obrigada!!!
      Gostei da sua ideía dos dois paises! Estou orando muito… e dependendo do Espirito Santo, sim. E vc está certa: “Porque não?”

Deixe uma resposta